QUEM PODE TER DIABETES

Quem pode ter diabetes tipo 1?

Embora a doença geralmente comece em pessoas com menos de 20 anos, mas há casos relatados acima dos 40 anos, o diabetes tipo 1 (antigamente conhecido como “diabetes insulino-dependente”) pode ocorrer em qualquer idade. Trata-se de uma doença autoimune que afeta cerca de 01 em cada 250 pessoas. O diabetes tipo 1 é mais comum em brancos do que em negros e afeta igualmente homens e mulheres. Os pacientes com diabetes tipo 1 correspondem a menos de 10% dos casos de diabetes na população, sendo que 90% (ou mais) dos casos de diabetes são do tipo 2.

Quem pode ter diabetes tipo 2?

Qualquer pessoa pode ter diabetes, mas o risco não é igual para todos. Os seguintes fatores de risco estão geralmente associados ao diabetes tipo 2:

  • Hereditariedade (presença de diabéticos na família);
  • Obesidade (peso muito elevado);
  • Sedentarismo (falta de atividade física);
  • Idade acima dos 40 anos;
  • Hipertensão arterial (pressão alta).
Quem pode ter diabetes gestacional?

Qualquer mulher pode desenvolver a doença, mas certos fatores aumentam as chances. Esses são os fatores de risco:

  • idade: acima de 25 anos;
  • histórico familiar: ter pai, mãe ou irmãos com diabetes;
  • etnia: ser descendente de africano, índio, asiático, hispânico ou de nativos das Ilhas do Pacífico;
  • peso: estar significativamente acima do peso;
  • histórico: já ter tido diabetes gestacional ou ter dado à luz a uma criança com peso acima de quatro quilos;
  • níveis de açúcar no sangue mais altos do que o normal: já ter sido informada sobre ter pré-diabetes, má tolerância a glicose ou má tolerância a glicose em jejum;
  • gravidez anterior difícil.

As mulheres que já tiveram diabetes gestacional têm grandes chances de tê-la novamente em uma próxima gravidez.

Então, como essa versão da doença difere das diabetes tipo 1 e tipo 2? A diabetes gestacional ocorre quando a mulher desenvolve resistência à insulina durante a gravidez. Cerca de 7% das gestantes apresentam diabetes gestacional. Os cientistas suspeitam que a quantidade de hormônios que uma mulher fabrica para sustentar a saúde de uma criança em desenvolvimento interfere na ação da insulina causando um aumento de açúcar no sangue. Mães gestantes com diabetes gestacional raramente apresentam os sintomas tradicionais da doença, como sede constante, porque o grau de hiperglicemia é leve.

A diabetes gestacional oferece os mesmos riscos que ocorrem quando as mulheres com diabetes do tipo 1 ou 2 ficam grávidas. Você pode desenvolver hipertensão ou precisar de uma cesárea. Além disso, o bebê pode nascer acima do peso ou ter hipoglicemia no parto.

A diabetes gestacional geralmente desaparece com o término da gravidez. No entanto, um pequeno número de mulheres continua a ter um nível elevado de açúcar no sangue e a doença pode se tornar uma diabetes do tipo 1 ou 2. Além disso, ter uma vez a diabetes gestacional a torna mais propensa a desenvolver a doença se ficar grávida novamente. Assim, o risco de você desenvolver uma diabetes do tipo 2 na próxima década aumenta em 50%.